Asfalto, Trilha ou Areia? Onde você corre?
29/05/2019
exercício físico
Estudo: exercício físico ajuda na luta contra o tabagismo
31/05/2019
Exibir tudo

Canelite: O que é? Como evitar? Mitos e Verdades

A canelite é bastante conhecida por todos os corredores de rua por se tratar de uma das lesões mais comuns entre os praticantes de corrida e caminhada.

Também chamada de síndrome de estresse do medial tibial, a canelite, provoca uma dor causada na parte interna e anterior da perna, ao longo do osso chamado tíbia.

Muitas das vezes a dor começa bem leve. Porém, se não tratada corretamente pode evoluir e incomodar muito.

Existem ainda muitos mitos e dúvidas em relação a patologia da canelite. O que sabemos é ela pode ser causada por microrrupturas do tecido muscular e ósseo da região tibial anterior, da canela.

O principal sintoma é a dor que pode variar de leve a aguda. A principal causa está relacionada ao estresse causado por excesso de esforço na região.

Ter os pés chatos, arco do pé muito rígido e a falta de coordenação na passada podem aumentar os níveis de estresse na parte inferior da perna e, por isso, ajudar no desenvolvimento da canelite.

Tratamento

O melhor tratamento recomendado para quem está com canelite é diminuir ou parar de treinar, repouso e o uso de anestésicos.

Lembre-se que somente um médico pode diagnosticar com exatidão a canelite e apenas ele está apto para receitar qualquer medicamento e a melhor forma de tratamento.

Mitos e verdades

No que diz respeito aos MITOS e VERDADES ainda temos muito o que estudar e descobrir. Mas entre os maiores mitos está a relação da canelite estar associada ao músculo tibial anterior.

O tibial anterior está localizado na parte anterior lateral na perna e a canelite tem relação com a região medial anterior. Existem estudos que associam a canelite com os musculos da panturrilha, principalmente o músculo sóleo.

Em relação ao tênis ter sido o provocador da canelite, muitos especialistas defendem que é mito. Mas o uso de um tênis inadequado pode acentuar uma pisada errada ou não ter o amortecimento adequado para o seu tipo de pisada.

Por isso, tente descobrir seu tipo de pisada e o tênis mais recomendado pra você. Amenize o impacto de suas passadas. Procure fazer o menor barulho na aterrizagem. Assim o impacto na tíbia é menor.

Dentre as verdades sabemos são recomendados o fortalecimento e o alongamento da musculatura da panturrilha. É muito importante, também trabalhar os músculos do pé, praticando exercícios de equilíbrio unilateral.

Todo Atleta

André Luiz Souza
André Luiz Souza
Responsável técnico e professor da assessoria esportiva Todo Atleta. Pós-graduando ciência da performance humana (UFRJ), graduado em educação física (UFRJ), com curso em treinamento funcional (CEFAN) e curso de treinamento físico militar (CEFAN).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *