A proteína e os atletas mais velhos
28/05/2019
Canelite: O que é? Como evitar? Mitos e Verdades
30/05/2019
Exibir tudo

Asfalto, Trilha ou Areia? Onde você corre?

Queremos saber em que tipo de terreno você prefere correr: asfalto, trilha ou areia? O professor André Souza fala sobre as vantagens e desvantagens de cada tipo de solo.

Existem todos os tipos de corredores. Tem os que não largam o asfalto por nada, preferem as corridas no asfalto por oferecerem mais conforto e segurança. Tem aqueles que já não se satisfazem mais com corridas no asfalto.

Buscam uma mudança de paisagem, do clima e os imprevistos do percurso se tornaram, também, atrativos para quem curte uma prova de “Trail Run”. E é claro, não podemos esquecer dos praianos aqueles que não se satisfazem se não correrem na areia da praia.

Diante dessa diversidade de gostos e terrenos que são opções para todos os tipos de corredores. Independente de onde seja realizada a sua corrida, ela ainda é uma atividade predominantemente aeróbia. A diferença é que dependendo de onde se corre, pode haver uma mudança da musculatura e da força exigida.

Farei uma rápida explanação sobre cada tipo de solo, suas vantagens e desvantagens.

Corrida no Asfalto

A corrida no asfalto é a melhor opção para quem gosta de correr em terrenos planos. Com maior segurança e sem surpresas durante o percurso. Suas vantagens são: terreno plano, treinos mais velozes, percursos previsíveis, menos gasto energético e possibilidade de treinos mais longos. Nas desvantagens podemos citar o alto impacto sobre as articulações e percursos monótonos.

Asfalto

Corrida de trilha

Também conhecida como “cross country” ou “trail run” é uma excelente opção para quem tem espirito aventureiro e desbravador. Suas vantagens são: menor impacto sobre a articulação, maior contato com a natureza e paisagens diversificadas. Como desvantagens podemos citar a maior probabilidade de lesão, devido aos desníveis e instabilidades oferecidas pelo solo.

Asfalto

Corrida na Areia

A corrida na areia promove um maior contato dos pés com o solo. Os pés afundam na areia e a passada é diferente dos outros tipos de solo. Por esse motivo, a areia exige muito mais força muscular do corredor e oferece maior resistência.

As vantagens da areia são: desenvolve maior força e resistência, menor impacto nas articulações, melhor trabalho de propriocepção e dispensa o uso do tênis. Como desvantagens temos a maior probabilidade de lesões no tornozelo, joelho e quadril causadas pelo desnível do solo e o maior desgaste físico que exige maior preparo físico do atleta.

Asfalto

Podemos observar então, que a grande diferença está relacionada ao impacto e amortecimento oferecidos pelo solo.

O asfalto oferece um maior impacto na passada, porém gera uma força de reação maior, o que proporciona mais velocidade na corrida e menor tempo de contato dos pés com o solo.

A terra batida e/ou grama nas trilhas oferecem maior absorção de impactos, o que prejudica a velocidade e o terreno desnivelado aumenta a probabilidade de lesões por torções.

A areia pode ser a mais macia, mas a exigência da força é muito maior para cada passada. A areia molhada mais próximo do mar geralmente está em desnível e pode gerar lesão por sobrecarga unilateral no joelho/quadril.

O ideal é treinar no tipo de solo que você pretende realizar suas provas. Porém diversificar os treinos com o objetivo de variar as qualidades físicas exigidas é sempre válido.

Mas antes de escolher o tipo de paisagem e solo ideais para e sair correndo, escolha um profissional de educação física para orientá-lo e consulte um médico para verificar se está fisicamente preparado para tal.

 

 

André Luiz Souza
André Luiz Souza
Responsável técnico e professor da assessoria esportiva Todo Atleta. Pós-graduando ciência da performance humana (UFRJ), graduado em educação física (UFRJ), com curso em treinamento funcional (CEFAN) e curso de treinamento físico militar (CEFAN).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *